Como você imagina o futuro do mundo? Eu vejo o futuro como “Bacurau” (2019): pequenos povoados isolados, autossustantáveis, com seus próprios métodos de comunicação e perseguidos por grandes potências que matam por esporte. Na verdade, esses são os principais pontos que ligam essa Ficção Científica brasileira à do livro de Octavia E. Butler. Uma verdadeira distopia com muitos heróis, e que se passa num futuro extremamente possível.

Em “A Parábola do Semeador”, primeiro livro da duologia “Semente da Terra”, o leitor conhece Lauren através de um texto que mais parece um diário de sobrevivente. Uma Anne Frank do futuro —…


Já faz um tempo que não escrevo. Os dias têm corrido muito intranquilos. Cantorias aqui e acolá, os freelas dividindo meu tempo com meus empreendimentos. Mas me pego pensando nas minhas histórias, ainda. No que gosto de escrever nas redes sociais, nas palavras ditas para os amigos, inimigos e afins.

Já faz um tempo que não leio. Não que eu tenha desistido de um dos melhores livros que já li. É só esse cotidiano sem pausas, esse tempo revolto de aproveitamentos ínfimos. Mas Octavia Butler que me aguarde; tenho muito a dizer sobre “A Parábola dos Talentos”.

Existe mais a…


Photo by Giorgio Trovato on Unsplash (editada)

A primeira vez que decidi deixar meu cabelo crescer exigiu muitas reflexões. Enfrentaria comentários que não iam me fazer bem. Ficaria desconfortável com as visões de opiniões das pessoas sobre minha aparência. Eu previ isso. E segui em frente. Foi em 2018, isso, num período em que decidi dar uma chance a mim mesmo e elevar minha autoestima.

Foi um ano usando produtos básicos para cachear o cabelo, deixando ele de um jeito que eu gostava, explorando formatos diferentes, finalmente conseguindo prendê-lo. Quando completou-se um ano, resolvi cortar. Na época, ouvi de uma pessoa do trabalho que “ficou melhor assim…


Uma drag queen, personagens que já conhecemos, um personagem novo que chega para mexer com as estruturas e um romance… à distância. O spin-off de “Caminho Longo”, de Vinícius Fernandes, lançado na semana passada, traz inúmeras surpresas sobre a história de um protagonista que sofreu muito no drama LGBTQIA+.

Resumindo a Distância” traz Bruno e Natália, suas lembranças de Mateus e suas descobertas. Em uma balada — especialmente no show de uma drag queen –, Bruno conhece Enrico e, ali, se estabelece uma conexão que nem a pandemia do coronavírus romperia.

“Resumindo a Distância” no Kindle (Foto: Alexandre de Almeida)

Vinícius apresenta sua visão de uma relação separada por…


“A doença, se é que era uma doença, tinha arrancado os vivos uns dos outros. Enquanto varria o país, as pessoas mal tiveram tempo de pôr a culpa nos soviéticos (embora eles estivessem silenciando junto ao resto do mundo), em um novo vírus, um novo poluente, radiação, justiça divina… A doença foi certeira no modo como derrubou as pessoas e como um derrame cerebral em alguns de seus sintomas. Mas era muito específica. A linguagem sempre era perdida ou severamente debilitada. Nunca era recuperada. Muitas vezes, também havia paralisia, debilidade intelectual e morte.”

O trecho acima entrega o jogo. “Sons…


A escravidão no Brasil foi abolida em 1888 pela Lei Áurea. Nos Estados Unidos, foi um pouco mais cedo, em 1863, durante a Guerra Civil Americana. Ao voltar no tempo e descobrir “quando” esteve, Dana fica face a face com o sofrimento do período em que negros serviam a brancos, no final do século XVIII.

Em sua primeira viagem, a escritora salva um menino branco, Rufus, de se afogar em um rio, e, para voltar ao seu presente, na década de 1970, ela tem a vida ameaçada por uma arma de fogo. Na segunda viagem, Rufus já está um pouco…


Ver os números, as mudanças, as reações e o silêncio tem me assustado diariamente. Tenho esperanças. Muita gente tem. Mas será possível que ninguém sente o que sinto? Tenho medo. Não das pessoas à minha volta. Tenho medo das que estão por perto e também das distantes. É que a revolta atinge todo mundo. Há sempre um estopim para que acontecam e eu, sinceramente, não quero nem pensar no que pode ser. Talvez eu até queira, para ver se consigo um jeito de interrompê-lo. A gente fala como se tivesse poder para tal, né? Mas é essa a vontade individual. Às vezes, coletiva também. O medo vira coragem, uma hora ou outra. E nos esquecemos que somos feitos de carne e osso; partimos pra cima com tudo e, no último segundo, nos lembramos dele. Naquele momento, já não importa mais.


Eu acho que gosto de você. Quer dizer, tem essa atração que eu sinto. A gente se falou esses dias, foi pouquinho, mas deu pra ver que você é legal. Isso não anula o que penso sobre relacionamentos. Ainda não quero nada — embora dizer isso agora pareça o contrário.

Pode ser inesperado, mas seu signo também me atrai. Não vou revelá-lo, não preciso. Só espero que seja tão compatível quanto qualquer sinastria possa prever. Entenda: é mais pela vontade de ter algo não-sério. Gosto de construir amizades coloridas. …


Uma graphic novel para loucos por gatos: foi o que a DarkSide Books entregou em 2020. A obra de Serge Baeken traz o próprio autor como um dos personagens, abrindo o livro com uma conversa entre ele, a irmã e o gato Tim. E, em seus pequenos quadrinhos quadrados, vamos descobrindo que todos os gatos de Serge são peculiares.

Para além dos felinos, ele fala de Ann, sua esposa, e de Carmen, sua filha. E nós vemos o quanto essa família evolui junto com a história dos gatos que passaram por ela. …


Photo by Phix Nguyen on Unsplash

Saber o seu lugar no mundo é essencial. Mas isso não requer pressa. Não precisa que você pense muito nem que fique procurando e procurando e procurando propósitos perdidos no fundo da Caixa de Pandora. É um verbo em ação, conjugado de diversas formas para tirar seus pés do lugar e manter apenas seu coração: viver.

Essas linhas ali a gente consegue usar para muita coisa. O intuito mesmo é lembrar que o flerte é livre. Que existe vontade, anseio, desejo. Lembrar das várias formas de demonstrar tudo isso. Experimentar o prazer de se expressar. Deixar de lado o esquive…

Alexandre de Almeida

Um virginiano falando sobre literatura, séries, música e cultura LGBTQIA + Sendo resistência desde que me entendo por gente.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store